Categoria deve adotar a estratégia de "incomodar a prefeitura sem prejudicar a população"

Walmir Barros 

Na assembleia realizada na noite desta segunda-feira (10) na sede do Sindicato da categoria, os servidores públicos municipais de Bertioga rejeitaram a nova proposta da prefeitura, que após reajustar o salário do funcionalismo municipal em 3,5% subiu o valor para 4,76%. A assembleia teve a participação de aproximadamente 200 servidores.

Rechaçando a nova proposta, a categoria pleiteia um aumento de 6%. Já nesta terça-feira (11) o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bertioga (SSPMB) Jorge Guimaraes dos Santos, o Jorjão, deverá apresentar a contraproposta da categoria à Administração Municipal.

Caso a prefeitura não atenda a reivindicação os servidores devem iniciar uma série de eventos visando que o prefeito Caio Matheus (PSDB) conceda o aumento de 6%, pleiteado pelos servidores públicos.

“A categoria descarta a deflagração de uma greve para não prejudicar a população da Cidade, que já sofre com as falhas da prefeitura principalmente na área de saúde, um dos setores essenciais. Vamos começar com manifestações em vias públicas e queremos a participação do maior número possível de servidores municipais nessas ações”, disse Jorjão.

Legislativo

O vereador e presidente da Câmara, Ney Lyra (PSDB) – acompanhado do médico e vereador Arnaldo de Oliveira (PV) – representaram o Legislativo na assembleia sindical.

Ney Lyra abriu a fala aos servidores dizendo que “também não concordou com o reajuste de 3,5% concedido à categoria”.

O presidente da Câmara disse que o prefeito teria de enviar o projeto de aumento salarial do funcionalismo municipal bertioguense ao Legislativo, para que os vereadores avaliassem a proposta da prefeitura e também a posição do Sindicato dos Servidores.

O prefeito concedeu o aumento salarial por decreto, e para isso foi buscar no fundo do baú uma lei usada à época do ex-prefeito Lairton Gomes Goulart, o Dr. Lairton. 

A volta ao passado na busca do reajuste da categoria provocou a reação dos setores políticos da Cidade, tendo em vista que a proposta de governo de Caio Matheus era a renovação.

     

Comente a Notícia!

Seu nome:

Seu e-mail: (não divulgaremos o seu e-mail)

Seu comentário:


Comentários

Ainda não existem comentários para esta notícia.