Carnívoros por natureza, os cães adaptaram-se às comidas dos humanos ao longo dos últimos 15 mil anos (não há consenso científico, apenas estimativas devido às poucas evidências fósseis). Entretanto, algumas substâncias continuam sendo tóxicas porque o fígado canino é incapaz (fisiologicamente) de metabolizá-las. Entre estas substâncias estão a cafeína e a teobromina. Ambas estão presentes no chocolate, mas esta última é preponderante no cacau:  matéria-prima do chocolate, a teobromina possui características diuréticas, broncodilatoras (relaxante dos músculos dos brônquios, aumentando a passagem de ar) e cardiotônicas (excitante das contrações musculares do coração). Como ela não é metabolizada (t ransformada em nutrientes que possam ser usados pelo organismo) pelo fígado canino, ela se torna tóxica (por ficar inalterada no sangue) e, agindo no sistema nervoso central, pode, dependendo da quantidade ingerida, levar à morte por intoxicação! 
          É importante salientar que mesmo quantidades pequenas podem acarretar problemas graves dependendo da predisposição individual do cão: cada um, assim como os humanos, reage de maneira diferente a determinadas drogas. 
          A sintomatologia da intoxicação pelo chocolate inclui de vômitos e diarreia (sintomas mais amenos e normalmente decorrentes de pequenas porções) até os mais severos como problemas neurológicos (descoordenação motora), tremores musculares, arritmia e taquicardia pelo aumento da pressão arterial, excitabilidade extrema, convulsões e morte. 
          No período da páscoa, as clínicas veterinárias sempre registram um aumento significativo de intoxicação por chocolate porque os cães acabam recebendo de seus donos algumas porções do doce. Indicação básica: não deem nenhum pedacinho, e orientem as crianças quanto aos riscos e à consequente proibição! 
Obs.: tudo isto vale também para os gatos! Nada de chocolate para os animais de estimação! 

     

Comente a Notícia!

Seu nome:

Seu e-mail: (não divulgaremos o seu e-mail)

Seu comentário:


Comentários

Ainda não existem comentários para esta notícia.